Luiz Antonio Marangoni

(64 anos, 44 dos quais atuando no segmento das artes)

Carioca de espirito e artista por natureza, Marangoni começou a conviver com sua vocação artística desde criança, período que começou a produzir seus primeiros desenhos. No principio de sua adolescência viveu a implantação de Brasília do seu inspirador e mestre Oscar Niemeyer.

No final dos anos 60, de volta ao Rio de Janeiro, Marangoni estimulado pelo amigo cineasta Antônio Carlos Fontoura realiza seu primeiro trabalho o curta-metragem “Vida Eterna“, que concorreu no Festival Curta-Metragem JB, exibido na consagrada sala Paissandú em 1969.

Já na década de 70 inaugurou em Ipanema a Veste Sagrada (Organização Criativa de Moda), na Rua Montenegro, 107. Era uma butique que à noite transformava-se, generosamente, em uma galeria de arte. Esse espaço acabou sendo sua ponte e escola particular para ingressar no mundo das artes plásticas.

Ali expôs artistas expressivos da época, como Antônio Dias, Ângelo de Aquino, Roberto Magalhães, Waltécio Caldas, Artur Barrio, Marcio Mattar, Caio Mourão, entre outros. A Veste Sagrada abriu espaço também para o cinema e fotografia, e por ali passou Joaquim Pedro de Andrade, Antônio Carlos Fontoura, Miguel Rio Branco, etc. Essa ligação com esse grupo de amigos acabou sendo sua grande escola artística. Em 1975 muda-se para a Armação dos Búzios onde resolve assumir seu dom para as artes plásticas, e prepara, em 1998, sua primeira mostra pública. A partir daí várias exposições se seguiram.

Exposição formas Marangoni - convite - 02

Share →